Deprecated: ini_set(): Use of mbstring.http_output is deprecated in /home1/HTTPD/www.bauminas.com.br/vendor/patchwork/utf8/class/Patchwork/Utf8/Bootup.php on line 69
Grupo BAUMINAS | Parâmetros de qualidade da água
Idiomas
Aguarde, processando ...

Parâmetros de qualidade da água


Parâmetros de qualidade da água

A água contém diversos componentes provenientes do próprio ambiente natural ou introduzidos a partir de atividades humanas.

Para caracterizar uma água, são determinados diversos parâmetros, os quais representam as suas características físicas, químicas e biológicas. Esses parâmetros são indicadores da qualidade da água e constituem impurezas quando alcançam valores superiores aos estabelecidos para determinado uso. Confira abaixo alguns dos principais indicadores de qualidade da água:

Parâmetros Físicos

a) Temperatura: a medida da intensidade de calor é um parâmetro importante, pois influi em algumas propriedades da água como densidade, viscosidade e oxigênio dissolvido, apresentando reflexos sobre a vida aquática. A temperatura pode variar em função de fontes naturais (energia solar) e fontes antropogênicas (despejos industriais e águas de resfriamento de máquinas).

b) Sabor e odor: resultam de causas naturais (algas, vegetação em decomposição, bactérias, fungos e compostos orgânicos) e artificiais (esgotos domésticos e industriais). O padrão de potabilidade: água completamente inodora.

c) Cor: resulta da existência, na água, de substâncias em solução, podendo ser afetada pelo ferro ou manganês, pela decomposição da matéria orgânica da água (principalmente vegetais), pelas algas ou pela introdução de esgotos industriais e domésticos. Padrão de potabilidade: intensidade de cor inferior a 5 unidades.

d) Turbidez: presença de matéria em suspensão na água, como argila, silte, substâncias orgânicas finamente divididas, organismos microscópicos e outras partículas. O padrão de potabilidade: turbidez inferior a 1 unidade.

Parâmetros Químicos

a) pH (potencial hidrogeniônico): representa o equilíbrio entre íons H+ e íons OH, variando de 7 a 14 de modo a indicar se uma água é ácida (pH inferior a 7), neutra (pH igual a 7) ou alcalina (pH maior do que 7). O pH da água depende de sua origem e características naturais, mas pode ser alterado pela introdução de resíduos. O pH baixo torna a água corrosiva, já o elevado tende a formar incrustações nas tubulações. A vida aquática depende do pH, sendo recomendável a faixa de 6 a 9. 

b) Alcalinidade: causada por sais alcalinos, principalmente de sódio e cálcio, mede a capacidade da água de neutralizar os ácidos. Em teores elevados, pode proporcionar sabor desagradável à água e tem influência nos processos de tratamento da água.

c) Dureza: resulta da presença, principalmente, de sais alcalinos terrosos (cálcio e magnésio) ou de outros metais bivalentes, em menor intensidade. Em teores elevados, causa sabor desagradável e efeitos laxativos, reduzindo a formação da espuma do sabão e provocando incrustações nas tubulações e caldeiras. Classificação das águas em termos de dureza (em CaC03 ):

Menor que 50 mg/1 CaC03 - água mole

Entre 50 e 150 mg/1 CaC03 - água com dureza moderada

Entre 150 e 300 mg/1 CaC03 - água dura

Maior que 300 mg/1 CaC03 - água muito dura

e) Ferro e manganês: podem originar-se da dissolução de compostos do solo ou de despejos industriais, causando coloração avermelhada à água, no caso do ferro, ou marrom, no caso do manganês, manchando roupas e conferindo sabor metálico à água. As águas ferruginosas favorecem o desenvolvimento das ferrobactérias, que causam maus odores e obstruem as canalizações.

h) Fluoretos: os fluoretos têm ação benéfica de prevenção da cárie dentária. Entretanto, em concentrações mais elevadas, podem provocar alterações da estrutura óssea ou a fluorose dentária (manchas escuras nos dentes).

Parâmetros Biológicos

a) Coliformes: são indicadores de presença de micro-organismos patogênicos na água. Os coliformes fecais existem em grande quantidade nas fezes humanas e, quando encontrados na água, significa que a mesma recebeu esgotos domésticos, podendo conter micro-organismos causadores de doenças.

b) Algas: as algas desempenham um importante papel no ambiente aquático, sendo responsáveis pela produção de grande parte do oxigênio dissolvido do meio. Porém, em grandes quantidades, trazem alguns inconvenientes: sabor, odor, toxidez, turbidez, cor e formação de massas de matéria orgânica que, ao serem decompostas, provocam a redução do oxigênio dissolvido. Ainda podem provocar corrosão, interferência nos processos de tratamento da água e aspecto estético desagradável.